logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Cigarro ainda é responsável por muitas mortes no Brasil

cigarro

Atualmente, 3.000 unidades básicas de saúde oferecem cuidados contra o tabagismo, incluindo apoio psicológico e o uso de medicamentos 

O habito de fumar ainda é um dos principais fatores para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, como problemas no sistema circulatório, diabetes e câncer, alerta a OMS (Organização Mundial de Saúde).

A bancária aposentada Messônia Araújo fumou durante 30 anos. Depois de 12 anos longe do cigarro, ela diz não se arrepender da decisão.

— Sempre sentia muitos gases, garganta inflamada, sinusite, mau hálito do cigarro e outros inconvenientes. Parei definitivamente há muitos anos, uns 10, 12 anos. Hoje eu me sinto super bem. Aqueles sintomas que eu sentia, não sinto mais.

Apesar do grande número de fumantes no País, o pneumologista Ricardo Meirelles, do Inca (Instituto Nacional de Câncer), conta que o índice vem caindo nas últimas décadas.

— A prevalência do tabagismo no Brasil caiu cerca de 50%. Tínhamos, em 1989, 32% e, em 2011, 17%. Então houve queda de quase 50% de fumantes na população adulta. Só que no País essa luta ainda é muito grande, são cerca de 25 milhões de fumantes. A população cresceu bastante. Então ainda é um número considerável de fumantes brasileiros.

As pessoas que quiserem parar de fumar podem buscar por tratamento gratuito no SUS (Sistema Único de Saúde). Atualmente, 3.000 unidades básicas de saúde oferecem cuidados contra o tabagismo, incluindo apoio psicológico e o uso de medicamentos.

 

FONTE: SIS SAÚDE