logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Economia gaúcha cresce quatro vezes acima do PIB brasileiro

ECONOMIA

A pujante safra de verão, com a maior colheita de soja da história do Rio Grande do Sul, ajudou a impulsionar a economia gaúcha na primeira metade deste ano. Com alta de 15,3% no segundo trimestre de 2013 em relação aos três meses anteriores, a agropecuária foi o segmento que mais cresceu no Estado, colaborando decisivamente para que o Produto Interno Bruto (PIB) registrasse alta de 6,4% na mesma base de comparação.

O desempenho da economia gaúcha é quatro vezes superior ao da brasileira, que alcançou expansão de 1,5% no segundo trimestre desde ano. No acumulado do ano, o PIB estadual mostra elevação de 8,9%, enquanto o nacional chega a 2,6%.

Além da agropecuária, também tiveram crescimento no Estado a indústria (2,8%) e o setor de serviços (1,4%), com destaque para a categoria de serviços de transporte (8%).

Os dados foram divulgados nesta manhã pela Fundação Estadual de Economia e Estatística (FEE). Para reforçar o bom momento da economia gaúcha, a entrevista coletiva foi realizada no auditória da entidade, em lugar da tradicional sala de reuniões, e contou as presenças dos secretários estaduais da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta.

No começo manhã, em entrevista do programa da RBS TV Bom Dia Rio Grande, o governador Tarso Genro já havia antecipado alguns dos resultados, anunciando crescimento de 15% do PIB gaúcho em relação ao segundo trimestre do ano anterior. Na naquele período, a economia estadual havia registrado queda de 5,2%, o que ajudou elevar a comparação.

No confronto com o segundo trimestre do ano passado, o crescimento alcançado pela agropecuária foi de impressionantes 111,7%, o que se explica pelo fato de o setor ter sido fortemente atingido pela estiagem que devastou as lavouras de verão em 2012. Como o Rio Grande do Sul é um Estado ainda muito dependente da produção agrícola, todos os segmentos da economia gaúcha foram prejudicados pela seca do ano passado. Assim sendo, a indústria apresentou alta de 3,9% ante o segundo trimestre de 2012 e o setor de serviços, elevação de 3,4%.

FONTE: ZERO HORA