logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Tijolos Ecológicos - uma alternativa sustentável

 

taglieti

 

Empreender é uma palavra usada por muitos, que no dicionário Aurélio significa: ‘propor-se, tentar, pôr em execução’. Ou seja, é buscar coisas novas, trabalhar a criatividade e executar planos que tenham o objetivo de dar certo. Neste sentido, o ABCNotícias falou nesta semana com Clóvis Taglietti, proprietário da empresa Tijolos Ecológicos Taglietti, que está no mercado desde 2008, sendo a única do ramo no município de Chapada.

Segundo Clóvis, a oportunidade de trabalhar com este tipo de indústria surgiu pelo seu irmão, que na época queria construir sua casa sem ter muito gasto e da forma mais autônoma possível. “Ele pesquisou na internet possíveis alternativas, chegando à conclusão de que uma opção seria construí-la pelo Sistema Construtivo Modular. Então, após várias experiências e testes de “fundo do quintal”, pôs seu projeto em ação: comprou uma máquina manual e, nas horas vagas começou a fabricar o tijolo modular solo cimento para sua casa. Eu, admirado com o resultado, fiz-lhe a proposta de abrirmos uma empresa, e ele, aceitou”, falou Clóvis.

Clóvis destacou que há dificuldades no mercado, entre elas: alto custo do frete; mineradora devidamente licenciada para fornecer o solo ideal e incutir na mente da população de que os tijolos ecológicos são uma tendência mundial inovadora, moderna, correta, confiável, amplamente aceitos como material de construção de alta qualidade, não só pelos estudos realizados por várias universidades, mas também pelo grande número de obras já realizadas, as quais ao longo dos anos demonstram solidez e resistência.

Os tijolos ecológicos possuem diversos benefícios, além de não agredir o meio ambiente, seja no desmatamento de árvores ou no lançamento de resíduos na atmosfera, vale destacar pelo menos outros sete benefícios: estrutura segura com distribuição de peso; instalações hidráulicas embutidas nos furos dos tijolos, sem precisar quebrar paredes; instalações elétricas também embutidas nos furos, dispensando caixas de luz; isolamento térmico; isolamento Acústico e proteção de umidade. Resumindo, além do meio ambiente, o bolso também agradece.

Atualmente a empresa tem parceria com a empresa Ecocasa de Erechim, que trabalha exclusivamente com produtos sustentáveis. Estão em estudo outras parcerias, já que há interesse de representantes comerciais e construtoras civis. Sendo que a maior procura por este produto são de outras cidades, tendo acontecido vendas inclusive para o Estado de Santa Catarina.

Clóvis explicou que ao contrário do que se pensa, construir com tijolo modular é muito simples, fácil e prático. “Há casos de clientes, inclusive de Chapada, que mesmo não sendo pedreiros conseguiram construir sua própria casa, seguindo rigorosamente o material explicativo (DVD e folder) fornecido gratuitamente pela empresa. Além disso, cabe destacar, que fazemos visitas para acompanhar e orientar a obra”, disse.

“O tijolo ecológico une economia e ecologia. Economia porque o custo final da obra pode ser reduzido em cerca de 20%, pois nas paredes podemos conseguir uma economia de 40%, sem contar com a redução substancial no desperdício de material (madeiras nas caixarias dos pilares e vigas, ferro e especialmente de concreto e massa de assentamento).

O assentamento de azulejos é diretamente sobre os tijolos e também aceita aplicação de reboco, pintura, gesso, grafiato. Ecologia porque ao contrário do tijolo convencional, que desmata florestas, queima árvores, polui o meio ambiente e depreda os mananciais, construindo com os Tijolos Ecológicos deixa-se de derrubar e queimar de 8 a 12 árvores de médio porte, também não emite gases poluentes à atmosfera e não destrói os mananciais que são fontes naturais de abastecimento de água”, falou Clóvis.

Finalizando, Clóvis agradeceu aos que de alguma forma apoiaram e acreditaram na iniciativa. “Ratifico que toda ideia inovadora tem mercado no mundo atual, pois a sociedade carece de empreendedores ousados como também, que o tijolo ecológico serve para todos os padrões sociais, sendo uma alternativa que une economia e ecologia para a solução do problema habitacional”.

 

FONTE: ABCNotícias