logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Processo virtual acelera nomeação de servidores aprovados em concurso público

governors

 

O Estado deu nesta semana o primeiro passo para a virtualização dos processos referentes à vida funcional de seus servidores. Desde a última segunda-feira (11), o ingresso de 85 professores no quadro estadual do magistério está sendo feito por meio um novo sistema informatizado, substituindo volumes físicos com capas e folhas de ofício por processos virtuais. A avaliação pericial, primeira etapa para a nomeação dos aprovados no concurso público, encerra-se nesta quinta-feira (14) e a nomeação deverá ocorrer na próxima semana.
A novidade vem sendo desenvolvida pela Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos (Sarh) há dois anos, em parceria com a Secretaria da Educação (Seduc), Procergs e Casa Civil.

 

Antes da virtualização

O tempo necessário para a inserção de um professor na folha de pagamento poderia chegar a até cinco meses, a partir da nomeação. Os mutirões realizados em 2012 já haviam reduzido esse prazo, entretanto, desde a perícia médica e psicológica até a posse, muitos procedimentos eram manuais e consumiam muito papel.

O processo físico tramitava entre diversos departamentos dos órgãos envolvidos e, se faltasse uma informação em algum formulário, o trabalho era refeito. A morosidade prejudicava as garantias e direitos do ingressante e a saúde do trabalhador que executava o trabalho de ingresso.

Com a informatização, todos os procedimentos são virtuais e o acompanhamento da tramitação do processo, por meio da plataforma digital, permite localização de falhas e correções de forma rápida e efetiva.

 

Depois da virtualização

Assim, hoje todo o processo de ingresso de servidores públicos como os professores levará até 15 dias, com um consumo de papel reduzido a praticamente zero. A experiência, aprovada pelos envolvidos no desenvolvimento do novo sistema, já faz a Sarh estudar a virtualização de mais quatro processos de trabalho: concessão de vantagens e concessões, aposentadoria, afastamento e perícia médica - além do fluxo de ingresso que já foi desenvolvido.

 

FONTE: GOVERNO RS