logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Grupo de Trabalho será criado para buscar alternativas em prol da filantropia da Emater/RS-Ascar

EMATERASCAR

 

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, recebeu na quarta-feira, dia 4 de dezembro, uma comitiva que defende o reconhecimento da filantropia da Emater/RS-Ascar. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que coordena a região sul do país na Frente Parlamentar em Defesa da Extensão Rural e já foi diretor administrativo da instituição no Rio Grande do Sul, participou da reunião.

Na oportunidade, ficou definida a criação de um grupo de trabalho, com a presença do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Congresso Nacional, governo do Estado e Emater/ASCAR-RS. A primeira reunião de alinhamento do grupo será ainda em dezembro para dar início aos debates. O propósito deste grupo é encontrar alternativas para rever a decisão da Justiça Federal em cassar o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS).

Atuação Social:

Hamm defendeu o retorno da filantropia à instituição e relatou que este grupo deverá acelerar os trabalhos com intuito de encontrar uma saída para insti-tuição, em curto espaço, visando manter o trabalho da Emater/RS em prol do trabalho essencial que a instituição realiza em 493 municípios do RS e possui em seu quadro, cerca de 2.400 profissionais.

Além de Hamm, também estavam presentes, o presidente da Emater/RSAscar, Lino de David, o secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS), Ivar Pavan, o deputado Elvino Bohn Gass, autores da Ação Popular em Defesa da Filantropia da Ascar-Emater/RS, representantes da FETAG e da Via Campesina.

Em recente decisão da Justiça Federal, foi cassada a liminar que garantia a filantropia da Ascar e foi desconsiderada a Ação Popular em defesa da filantropia.

Para alterar este quadro, os defensores do setor estão unidos para restituição da liminar que garante a manutenção do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social da Ascar, e o reconhecimento, por parte do Ministério do Desenvolvimento Social, do serviço de Aters, enquadrando a Ascar como instituição socioassistencial.

 

FONTE: REDAÇÃO ABCNOTÍCIAS