logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Até o fim do mês, 10 praças de pedágio deixam de cobrar tarifa no Estado

 

pedagio

Em duas semanas, mais quatro polos de pedágio concedidos à iniciativa privada terão os contratos encerrados no Rio Grande do Sul. Assim, estará finalizado o Programa Estadual de Concessão Rodoviária (PECR), implantado no governo Antônio Britto há 15 anos.

Mais de 570 km de rodovias federais serão assumidos pelo Ministério dos Transportes e não há previsão de cobrança de pedágio. No total, 10 praças serão desativadas em quatro rodovias federais (veja relação abaixo). Os trechos serão conservados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT).

Mas parte das regiões vai continuar com cobrança de pedágio: são 370 km de estradas estaduais que passam ao controle da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). Os trechos ficam na Região Metropolitana (206 km), Carazinho (40 km) e Gramado (130 km). "Já temos todos os contratos de conservação e manutenção fechados, então não haverá descontinuidade alguma na prestação dos serviços", assegura o presidente da EGR, Luiz Carlos Bertotto.

No entanto, as cancelas devem ficar levantadas na virada do ano: os contratos encerram entre 27 e 29 de dezembro, mas a estatal deverá ter um período de transição até retomar a cobrança. "Até o dia 6 ou 7 de janeiro já estaremos operando", afirma Bertotto.

A tarifa nas praças da EGR terá redução de 30% frente ao valor atual cobrado pela iniciativa privada.

Praças de pedágio que serão desativadas:

BR-116
km 303 - Guaíba
km 22 - divisa RS/SC
km 48 - Campestre da Serra

BR-386
km 248 - Soledade
km 164 - Sarandi

BR-285
km 326 - Passo Fundo
km 341 - Panambi
km 130 - Lagoa Vermelha

BR-290
km 129 - Pantano Grande
km 224 - Eldorado

 

FONTE: Rádio Gaúcha