logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Escolha errada do sapato pode estragar festas de fim de ano

fotos-sapatos-femininos-2013-7

Fim de ano é sinônimo de festas. Entretanto, o ortopedista José Carlos Cohen, especialista em pé do Hospitalys, alerta que não é somente com a comida e a bebida que as pessoas devem ter cuidados. O sapato inapropriado ou desconfortável também pode resultar em problemas de saúde.

— Normalmente, as pessoas pensam na elegância ou no que está na moda na hora de escolher o sapato, mas o calçado errado pode contribuir para problemas na coluna, joelho, panturrilha, tornozelos e pés. O conforto deve vir em primeiro lugar.

O ortopedista explica que na coluna o problema é ocasionado pela alteração do centro de gravidade para frente causada pelo sapato, o que aumenta a lordose e a tensão sobre a musculatura da coluna. Já nos joelhos, ele alerta que saltos com mais de 3 cm causam pressão sobre o membro. Nas panturrilhas e tornozelos, o profissional indicou que pode haver uma tensão sobre o músculo da panturrilha, ocasionando o encurtamento dos tendões. Aos pés, o uso de salto alto pode acarretar joanetes, calos, dor e dormência.

A maioria dos ortopedistas elege o tênis como o melhor calçado, por dar mais firmeza e distribuir melhor o peso corporal, enquanto os saltos altos e com bico fino são considerados os piores, pois a falta de apoio causa a instabilidade na caminhada. Segundo Cohen, ao adquirir um calçado é necessário fazer algumas análises.

— Não se deve escolher o sapato somente pelo número, há variação de um fabricante para o outro, o que pode aumentar ou diminuir a numeração calçada. Também deve-se observar se o sapato adequou-se corretamente aos dedos dos pés e ao calcanhar e, por último, é essencial caminhar com o sapato para observar seu conforto.

No entanto, o médico alerta que não há necessidade das mulheres se desfazerem de todos os seus saltos altos. Ele aconselha que em vez de jogá-los fora, elas alternem o uso com sapatos de saltos baixos, médios e rasteiros, além de alongar as pernas antes e após o uso.

— A maioria das mulheres não abre mão do salto alto, por isso podem alterná-los com outros, mais confortáveis, para que haja um equilíbrio e se evite o excesso. O alongamento dos membros inferiores antes e depois do uso do salto, também ajuda a evitar futuros problemas ortopédicos.

Baseado na dupla elegância e conforto, o especialista montou uma lista dos tipos de sapatos mais e menos adequados e os possíveis danos causados por eles. Veja as dicas.

Anabela: é o calçado feminino que dá maior estabilidade. Recomendado para quem necessita ficar muito tempo de pé.

Meia pata: a plataforma localizada na frente do sapato oferece boa estabilidade à mulher.

Salto plataforma: é o mais confortável. Reduz a inclinação entre o calcanhar e os dedos, diminuindo os riscos à saúde.

Salto agulha: muito alto e fino, o uso excessivo pode forçar a coluna vertebral, os joelhos e os pés, obrigando-os a buscar um novo ponto de equilíbrio.

Scarpin: o uso prolongado pode causar inflamação crônica dos nervos entre os dedos dos pés.

Sapatilha: não dá apoio ao calcanhar e deixa os pés soltos. Semelhante às sandálias rasteiras, aumentam o risco de tendinites, dores nos joelhos e na lombar, e inflamações crônicas na sola dos pés.

Bico quadrado: confortável, oferece um apoio maior para o calcanhar. Diminui a pressão sobre os dedos dos pés, facilitando o caminhar.

Chinelos e rasteirinhas: parecem inofensivos, mas em excesso causam inúmeros problemas. Aumentam o risco de dores na lombar, tendinite e fascite plantar (dor intensa na sola dos pés). Também aumentam o risco de dedos quebrados, torções, bolhas e arranhões.

FONTE: SIS SAÚDE