logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Segunda etapa de vacinação contra aftosa registra cerca de 98% de cobertura

aftosa-2013

 

A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa, ocorrida em novembro passado, registrou cobertura vacinal de 97,93% do rebanho de 5 milhões de bovídeos de zero a dois anos de idade.

Os dados divulgados nesta segunda-feira (6) pelo Departamento de Defesa Agropecuária (DDA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) apontam ainda que o índice foi maior do que todas as campanhas passadas.

Uma das razões se deve à mobilização de produtores, entidades de classe, imprensa e  serviço veterinário oficial, segundo a veterinária Graziane Rigon, do DDA.

Durante esse período, a fiscalização da Seapa visitou 17,7 mil propriedades, o que abrangeu 456 mil animais. A intenção era garantir a correta aplicação e a eficácia da vacina.

Nesta etapa, o Governo do Estado investiu R$ 3,6 milhões, totalizando 2,2 milhões de doses destinadas a produtores enquadrados nos critérios do Pronaf ou da pecuária familiar. Das 270 mil propriedades envolvidas, pelo menos 77% receberam vacinas gratuitas. 

Produtores que não comprovaram ou não vacinaram seus rebanhos nos prazos estabelecidos devem procurar a Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA) onde possuem cadastro. Até regularizar a situação, eles estarão impedidos de movimentar e comercializar animais. 

Status sanitário livre de aftosa

A imunização é obrigatória há mais de dez anos no RS. Faz parte de um conjunto de ações para a manutenção do status de zona livre de aftosa. Conforme Graziane, a boa cobertura não deve reduzir a atenção quanto à vigilância. "Sempre existe risco da introdução de vírus".

Mesmo obrigatória, ela recomenda que os produtores só comprem animais com Guia de Trânsito Animal (GTA) e mantenham-se alertas aos sinais clínicos da enfermidade. Caso encontre animais babando e mancando, comuniquem à IDA da cidade ou região.

"A doença (febre aftosa) afeta animais de casco fendido, como bovinos, bubalinos, caprinos e suínos". Na primeira fase, concluída em maio, a vacinação, feita em todo o rebanho, obteve 97,7% de cobertura, em um total de pelo menos 14 milhões de animais.

 

FONTE: GOVERNO RS