logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Notícias & - Caren Klein

textossite

 

Uma vida sem luz...

Antigamente quando não existia energia elétrica, achava-se maneiras para sobreviver sem ela. Naquela época também não existia televisão, rádio, computador e as modernidades de hoje, e muitos sobreviveram sem tudo isso, hoje em dia se ficamos sem, já achamos que é o fim do mundo. Na segunda-feira, 9 de dezembro, desde às 14h25min até próximo das 23h, não tínhamos luz. Por onde passávamos todos perguntavam: o que fazer sem energia elétrica? Uma pergunta que poucos saberiam responder.

Na atualidade vivemos dependentes da luz, e a falta dela nos deixa perdidos, sem saber o que fazer. A segunda-feira foi mais comprida que o normal, principalmente para nós que trabalhamos em meios de comunicação e dependemos diretamente da energia elétrica para realizarmos nosso trabalho.

No final do dia, ainda sem luz, estávamos na rádio, esperando que a energia retornasse e ficamos contando ‘causos’, coisa que hoje em dia raramente fazemos, para ficar em frente à televisão ou ao computador. E ao chegar em casa, sentei-me na cozinha para conversar com minha mãe. Normalmente, à noite sempre tem alguma coisa para fazer, ou uma está no computador e outra em frente à televisão. Momentos assim são cada vez mais difíceis, a modernidade chegou para ajudar, mas também atrapalha às vezes.

 

Às vezes bate uma saudade...

Saudade do tempo em que só tínhamos que nos preocupar com a prova de amanhã... com os boletins, não com os boletos... com o que fazer nas férias grandes e nas pequenas... Quando somos crianças, queremos crescer e ser adultos... Mas depois de crescidos bate uma saudade do tempo em que não precisávamos ter tantas responsabilidades.

Amo o que faço, a profissão que escolhi, minha segunda família são meus colegas de trabalho, mas às vezes acho que poderia ter aproveitado mais a infância (e olha que eu aproveitei bem), acho que a gente cresce muito rápido, e hoje em dia isso acontece cada vez mais depressa.

Nós passamos por diversas etapas em nossa vida, e em cada uma delas aprendemos lições valiosas que levaremos para a próxima. “Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje, porque o amanhã nunca chega... e não se prenda ao passado, que esse não volta mais... Viva o hoje, o agora... Porque esse sim, é o momento para ser feliz”.

 

Adeus ano velho... Feliz ano novo...

Todo final de ano cantamos a mesma música, esperando que o próximo ano nos traga o que o passado não trouxe. Muitos estão comentando que 2013 não foi um ano bom, por isso ou por aquilo.

Nem sempre tudo dá certo ou acontece como queríamos, mas nós temos que fazer o possível para que as coisas funcionem, se não plantarmos, não teremos o que colher.

Para mim, apesar de muitas coisas nem sempre serem como gostaria, 2013 deixou um saldo positivo, conheci uma pessoa muito especial, com quem hoje divido muitas coisas (não, eu não casei e nem tive filhos, como eram os comentários no início do ano), tenho uma família que amo e estou construindo minha casa, onde irei morar com minha mãe no próximo ano, portanto espero que esse saldo só aumente em 2014, e desejo isso também para você leitor do ABC.

 

Amizades...

O que é um amigo em nossa vida? Você já parou para pensar o que faria sem amigos? Eu não me imagino sem eles.

Os amigos, são a família que escolhemos, aqueles com quem vamos dividir nossa angústias, medos, momentos tristes e alegres... A verdadeira amizade é aquela que o tempo e a distância não são capazes de apagar ou diminuir... Amigo de verdade é aquele, que mesmo a quilômetros de distância consegue aliviar uma angústia, dividir com você uma alegria...

Ah, e quando encontramos esses amigos que estão distantes é uma sensação tão boa, sentir um abraço que a tempo não sentíamos e tanta falta nos fez às vezes. Tenho grandes amigas assim, e estou contando os dias para poder sentir o abraço apertado, dividir as lágrimas de alegria pelo reencontro e colocar os papos (e quantos têm) em dia. Estou falando das minhas irmãs do coração (até tatuagem igual nós temos), Gabriela e Roberta que chegam agora em dezembro. Dezembro e janeiro (principalmente na Chapadafest) são momentos de reencontro entre amigos, familiares e conhecidos. É hora de colocar os papos em dia e aproveitar o hoje com as pessoas especiais em nossa vida. Aos amigos de perto... Aos amigos de longe... Um Feliz Natal e que 2014 seja de muitas alegrias!

 

TEXTO PUBLICADO NO JORNAL ABCNOTÍCIAS DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013