logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Queda de 7% no preço do leite preocupa produtores do RS

 

leite copia

A queda no preço pago pelo leite preocupa produtores no Rio Grande do Sul. A justificativa das fábricas é a redução do consumo, comum nesta época do ano. Só no Vale do Taquari, uma das maiores bacias leiteiras do estado, em dois meses o valor pago pelo litro já está 7 % menor.

O produtor Nilo Blume é um dos que está preocupado com o mercado. Mesmo com 60 vacas leiteiras e uma produção de 1,5 mil litros por dia, ele ficou insatisfeito com os preços pagos em janeiro pelas indústrias. Há dois meses, ele recebia R$ 1,14 por litro. Agora esse valor está em R$ 1,07, uma perda de aproximadamente R$ 105 por dia. "Mais uma ou outra queda assim e vamos estar no mesmo valor que estava há cinco anos. E todo o custo subiu e bastante", diz.

O produtor Paulo Birck também reclama dos preços. Ele investiu em uma nova máquina para a ordenha, mas a desvalorização do leite trouxe desconfiança. "Hoje, se nós formos falar em produção e litragem, nós teríamos que estar recebendo cerca de R$ 1,15 a R$ 1,20 pelo nosso custo de produção. E estamos ganhando R$ 1,05. Uma variação de R$ 0,10 no litro em um volume de 35 a 40 mil litros por mês é um grande volume de dinheiro que deixa de entrar".

A instabilidade do preço pago pelo leite também gera insegurança nos produtores na hora de fazer investimentos. Na propriedade de Paulo, a construção de um novo galpão para abrigar os animais está nos planos. O terreno já foi preparado, mas há dúvida se o custo de aproximadamente R$ 100 mil será pago com a produção desse ano. "Hoje dificilmente o produtor tem dinheiro à vista para investir. Normalmente, ele busca esse dinheiro em instituições financeiras e lá eles não querem saber se o valor pago está baixo ou não", justifica.

Só em Estrela, no Vale do Taquari, a produção esse ano deve chegar a 40 milhões de litros. De acordo com o secretário municipal de Agricultura, José Braun, quando há redução dos preços, há uma preocupação geral na economia da região. "Primeiro é por parte dos produtores, mas também é nossa porque isso pode gerar um desestímulo do produtor. Isso é ruim porque há uma expectativa grande e também investimentos e avanços tecnológicos”, diz.

Nas prateleiras, a queda de preço pelo litro de leite foi de 11% nos últimos quatro meses, de acordo com levantamento da Associação Gaúcha dos Supermercados (Agas). A expectativa dos produtores é de que o preço volte a subir a partir de março, com o fim de verão.

FONTE: G1