logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Caminhada com obstáculos, por Cassiane Dill

textossite

 

Ir e vir nas calçadas de Chapada já foi mais tranquilo e seguro. Segundo o site www.dicio.com.br, calçada é “rua ou caminho revestido de pedras. Pavimento em frente às casas, em geral revestido com cimento”. Nos últimos dias, tenho observado o estado das calçadas do nosso município. Muitas pessoas ainda vão para seu trabalho a pé, portanto, precisam de calçadas e passeios públicos para se sentirem seguros. Mas nem sempre é assim.

Vamos a alguns exemplos: As árvores são os símbolos do meio ambiente, que embelezam e auxiliam no ciclo da vida na Terra, tanto de animais, plantas e ser humanos. Com esse verão, de temperaturas tão altas, a árvore se torna um refúgio para escapar dos raios solares. Em muitas calçadas de Chapada, ainda existem árvores que disponibilizam de sombra para os automóveis, contudo, elas muitas vezes atrapalham mais do que auxiliam. São muitos os casos em que as árvores não recebem poda, e seus galhos ficam baixos ou caídos, atrapalhando a mobilidade dos pedestres. Passar de guarda-chuva é uma utopia. Foram muitas as ocasiões em que eu enrosquei o guarda-chuva ou a cabeça, às vezes até me machucando tentando andar na calçada.

Outra observação nas entradas das casas, são necessárias rampas de acesso para os automóveis. Essas rampas são complicadas de serem ultrapassadas, principalmente para pessoas cadeirantes, e até mesmo para as mães com os carrinhos de bebê. Elas normalmente ficam mais altas do que o nível da calçada, fazendo com que as pessoas desviem do seu trajeto habitual, e principalmente à noite, causando tropeços, torções, entre outros.

Mais uma consideração: calçada não é depósito de entulho. Fazer limpeza ao redor da casa é importante, mas os restos dessa limpeza devem ser destinados corretamente. Muitas vezes, quando chove os bueiros entopem, é em virtude desses entulhos que são levados pela água. Outra consequência é a proliferação de animais, como ratos, baratas e outros transmissores de doenças.

A construção civil cresceu consideravelmente nas últimas décadas e os espaços livres estão sendo ocupados por casas, prédios residenciais e comerciais, e outros tipos de construções. Esse é outro motivo que atrapalha muito o tráfego de pedestres e também motoristas, pois além de serem utilizadas as calçadas como depósito de materiais, também são usadas as ruas, podendo até causar acidentes graves, se não houver sinalização.

Tudo é questão de planejamento desde o início da obra, pois o passeio é público, todos tem o direito, e no caso do pedestre, têm o dever de andar na calçada. Outro fator coadjuvante da dificuldade de andar nas calçadas são os carros de algumas revendas de automóveis que são estacionados nos passeios para exposição.

Numa cidade como Chapada, que tem um número de veículos relativamente grande comparado ao de habitantes, o estacionamento tem se tornado um desafio, ainda mais em dia de chuva, onde a maioria dos comerciantes e funcionários utilizam o carro para deslocarem-se até o trabalho. As revendas, além das calçadas, também utilizam as ruas para colocarem os veículos, muitas vezes tirando o espaço para seus clientes estacionarem. Sabendo de todas as considerações sobre os passeios públicos de Chapada, a responsabilidade recai sobre o poder público e sobre os cidadãos. Mas os munícipes precisam colaborar, e saber que o passeio, como já diz é público, e se todos usufruem, todos também devem saber quais são os limites e quais suas responsabilidades para manter um tráfego seguro e sem obstáculos.

Se cada um fizer a sua parte, todos saem ganhando. #ficaadica

 

TEXTO PUBLICADO NO JORNAL ABCNOTÍCIAS DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014