logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Estupro em pleno ano de 2014?, por Eloy Milton Scheibe

 

textossite

 

Creio que pelo menos as pessoas sensatas tenham ficado muito surpreendidas, senão estupefatas com o resultado da pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, em que mostra o resultado com 3.800 pessoas, das quais 66% eram mulheres, o que surpreende e mostra que 65,1% dos brasileiros concordam, total ou parcialmente, que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”.

Fiquei muito impressionado com o resultado do que grande parte dos brasileiros pensam diante do assunto estupro, especialmente por mulheres também pensarem assim.

Veja, já ultrapassamos o segundo milênio, estamos em 2014 e surpreende este tipo de pensamento, aliás, na minha opinião, envergonha os brasileiros, pois o tempo das cavernas passou faz tempo e a maioria dos brasileiros têm dificuldade em evoluir neste quesito, apesar das informações que recebem diariamente. Diante deste resultado, se fosse mulher, acho que passaria a usar burca.

Todos sabemos que o Brasil é rico em leis, e a Lei Maria da Penha tem sido um grande avanço, mas por vezes penso ainda ser insuficiente, pois quando mais de 65% da população concorda que uma mulher que usa roupas que mostram o corpo merece ser estuprada, precisa com urgência fazer uma campanha ampla de esclarecimento, iniciando nas escolas, passando pelas igrejas, meios de comunicação, enfim, com todos os meios possíveis para barrar este tipo de barbárie.

Acho útil e apoio todo o tipo de manifestações ou campanhas que possam auxiliar no esclarecimento e atraso em que a maioria dos brasileiros ainda vive.

Sim, considero um atraso, na verdadeira acepção da palavra, e revela a falta de cultura e desconhecimento total do que significa uma pessoa ser estuprada, que normalmente são mulheres e crianças e os traumas consequentes de uma verdadeira barbárie, como já disse neste texto, mas que repito por não achar nenhuma palavra no vocabulário, para expressar com fidelidade a brutalidade que um ato desses representa. Sinceramente, fiquei muito triste com o pensamento dos brasileiros revelado na pesquisa.

 

TEXTO PUBLICADO NO JORNAL ABCNOTÍCIAS DE 04 DE ABRIL DE 2014