logo fm91 logo 1500am whats-radio9

20 anos sem Kurt Cobain

Kurt-Cobain

 

Há exatamente vinte anos, o mundo da música se surpreendeu com a noticia da morte do então vocalista do Nirvana, Kurt Cobain. Na verdade, o músico já estava morto há três dias, quando foi encontrado em uma casa de Seattle, costa oeste dos Estados Unidos. As investigações apontaram que Kurt se suicidou com um tiro de espingarda, após ter usado uma combinação de heroína e Valium.

A fatalidade o colocou no chamado Clube dos 27, formado por grandes ídolos da música que faleceram aos 27 anos de idade. Entre eles, estão Jimi Hendrix, Jim Morrison, Janis Joplin, Brian Jones e Amy Winehouse. Mais do que isso, a morte de Kurt também pode ser considerada como o fim do movimento grunge, que reuniu diversas bandas alternativas de Seattle.

A história do Nirvana foi curta, deixando apenas quatro discos de estúdio: “Bleach” (1989), “Nevermind” (1991), “Inscesticide” (1992) e “In Utero” (1993). O úlimo registro do trio formado por Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Ghrol foi lançado no fim de 93. O CD “MTV Unplugged” se tornou uma espécie de despedida para o vocalista, tanto pelo estilo do cenário, quanto pelo abatimento de Kurt.

NO BRASIL –Em 1993, o Nirvana foi a atração mais esperada do festival Hollywood Rock no Brasil. Naquele ano, eles eram considerados a principal banda do mundo, ainda colhendo os frutos do disco “Nervermind”. Quis o destino que a passagem dos norte-americanos por aqui gerasse alguma das histórias mais curiosas da curta carreira do Nirvana.

O público brasileiro que compareceu aos shows realizados no Estádio do Morumbi (São Paulo) e Praça da Apoteose (Rio de Janeiro) se impressionou com a postura de Kurt no palco. No show carioca, o vocalista se vestiu de mulher e cuspiu nas câmeras que da Rede Globo, que transmitia o evento ao vivo. A emissora manteve a transmissão até o momento em que o vocalista mostrou sua genitália. Nesse momento, eles cortaram e passaram a exibir o show gravado da banda brasiliera Dr. Sin.

Segundo João Gordo, que acompanhou Kurt Cobain e sua esposa, Courtney Love pelos bares de São Paulo, ele foi o responsável pelo que aconteceu nos shows. Durante uma conversa com Kurt, o vocalista da banda Ratos de Porão teria dito que o festival era patrocinado por uma marca de cigarros, não apoiava a cena underground e os ingressos era muito caros. Tudo isso teria provocado a ira do norte-americano, que descontou tudo no palco.

 Mas, Kurt também foi demonstrou amor em terras brasileiras. Ele sempre citou a banda Mutantes como uma de suas favoritas, desde que era criança. Ao chegar no Brasil, o vocalista fez questão de enviar um bilhete (abaixo) a Arnaldo Baptista. O baixista e tecladista integrou a formação original da banda, ao lado de seu irmão Sérgio Dias e de sua então esposa, Rita Lee. No pequeno bilhete, escrito em um papel timbrado do hotel Maksoud Plaza, Kurt escreveu:

“Arnaldo, os melhores votos para você e cuidado com o sistema. Eles engolem você e cospem fora como o caroço de uma cereja marrasquino. 

Com amor, Bill Bartell da Gasatanka Records e White Flag / E Kurt Cobain do Nirvana. 

Os Mutantes 

Gênios Brilhantes 

Boa diversão e amigos.” 

Arnaldo recebeu o recado e respondeu de forma direta:

“Diga a ele que já fui engolido, cuspido e estou começando tudo de novo”.

 

FONTE: PORTAL SUCESSO