logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Alongamento evita dores na coluna, diz especialista

 

alongamento

Bom dia! Você acordou hoje com aquela dor na coluna? Sabia que a partir dos 40 anos normalmente as pessoas começam a sofrer com as consequências de uma vida repleta de erros de postura? Fique atento, pois maus hábitos na hora de dirigir, de usar o computador, carregar um peso ou até se deitar da forma errada podem prejudicar sua coluna.

De acordo com o médico ortopedista do Hospital das Clínicas de São Paulo Rogério Vidal de Lima, mudar hábitos simples pode ser a solução para resolver alguns problemas de coluna.

— A primeira medida para evitar esse tipo de problema é corrigir a postura diante de atividades básicas diárias. É necessário também que a pessoa pratique exercícios regularmente e se mantenha no peso ideal.

Alongar-se durante o dia também é uma forma de evitar as dores, alerta o médico.

— O alongamento precisa fazer parte do dia a dia da pessoa. É uma tarefa essencial para quem quer prevenir as dores. São medidas simples como movimentar o pescoço da esquerda para direita, fechar e abrir a mão, entre outros. Se a pessoa se conscientizar dessa necessidade, não há dúvida de que muitos problemas serão evitados.

Veja os principais inimigos da coluna:

  1. Postura inadequada durante as atividades físicas; 
    2) Calçados inapropriados, para cada tipo de piso ou situação;
    3) Sedentarismo;
    4) Sobrepeso ou obesidade;
    5) Sentar-se de forma inadequada, no trabalho (mesa e cadeira) e em casa (cozinha, colchão, sofá).
    6) Excesso de peso nas mochilas ou bolsas;
    7) Dificuldade auditiva ou visual, pois a pessoa se entorta para ouvir ou ver melhor.
    8) Colchão e travesseiro inadequados;
    9) Uso de notebook no colo, causando uma postura errada da pessoa;
    10) Sofás, poltronas e cadeiras que afundam devido a espuma gasta
    11) Embreagem ou pedais do carro muito duros;
    12) Banco do carro muito para trás ou para frente;
    13) Movimentos repetitivos ou posturas que se mantêm por longos períodos, assim como a sobrecarga da região lombar.

 

FONTE: SIS SAÚDE