logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Programa Jovem Aprendiz será implantado no Presídio Central

jovem-aprendiz

 

O Jovem Aprendiz é um programa de formação técnico-profissional de jovens entre 18 e 24 anos incompletos, onde terão oportunidade de ampliar as possibilidades de inclusão no mercado de trabalho ao final do curso. No momento em que a empresa cotizadora assina o contrato, os jovens passam a ter a carteira de trabalho assinada. “Isto para muitos é a primeira oportunidade de ter, além do vínculo empregatício, a experiência que facilitará tal inserção ao mercado de trabalho posteriormente”, explica a assistente social da Susepe, Rosane Lazzarotto.

Carteira assinada e requisitos

Os participantes devem ter entre 18 a 24 anos incompletos e estar estudando ou ter concluído o Ensino Médio. De acordo com o DTP, são necessários documentos como carteira de trabalho, RG, CPF, além de uma conta bancária. O direito a todos os benefícios referentes ao INSS, como o recebimento de 1/3 de férias, Fundo de Garantia e 13º salário serão assegurados. Os participantes receberão remuneração mensal no valor de meio salário mínimo ao assinarem o contrato de trabalho e terão suas Carteiras de Trabalho assinadas. O curso pode ter duração de oito a 12 meses. A carga horária será de 20 horas semanais. Os parceiros contratantes nesta edição são a Cia Zaffari, GOPE RH e JBS (FriBoi). As instituições de ensino certificadoras são Senac, Senai e ISBET.

Inclusão de jovens apenados

“Diversos estabelecimentos prisionais estão demonstrando interesse em executar o programa. Com isto, já estão sendo organizadas as aulas inaugurais no Presídio Central de Porto Alegre, marcada para o dia 02 de junho, e no Instituto Psiquiátrico Forense, para o dia 09 de junho, além de tratativas com alguns dos demais estabelecimentos prisionais do Estado, como a Penitenciária Modulada Estadual de Osório, a Penitenciária Estadual de Santa Maria, a Penitenciária Modulada Estadual de Ijuí, a Penitenciária Estadual do Jacuí e a Penitenciária Estadual de Rio Grande”, informou Rosane.

Segundo informações da Dra. Denise Brambilla Gonzáles, representante do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), este é um programa pioneiro no Rio Grande do Sul. Além de cumprirem o que determina a legislação, as empresas têm a consciência de sua responsabilidade social e também abrem a possibilidade de futuramente admitirem estes jovens. As assistentes sociais do Presídio Central Rosane Lazzarotto Garcêz, Gabriela Monteiro e Elaine de Oliveira são as responsáveis pela implantação do Programa Jovem Aprendiz no RS.

FONTE: GOVERNO - RS