logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Vidas X Trânsito, por Caren Klein

 

textossite 

 

Quantas vidas ainda serão paralisadas pela falta de respeito no trânsito? A cada dia vemos nos jornais, telejornais ou escutamos na rádio, que mais uma história terminou em um acidente de trânsito, muitas vezes pela falta de respeito das pessoas, que não estão preparadas, se arriscam e arriscam a vida de outros nas estradas.

Bebida, drogas e imprudência são alguns dos motivos causadores de muitos acidentes. Ninguém sabe com que intenção o outro saiu de casa, ninguém conhece a história do motorista que está no carro atrás ou na frente do seu. Mas todos devem ter consciência na hora de pegar um carro e sair por aí fazendo loucuras.

Segundo estudo da Seguradora Líder – DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária, “a quantidade de pessoas indenizadas pelo Seguro DPVAT em 2013 – mortos, inválidos e feridos por acidentes de trânsito – seria capaz de lotar 99,2% da capacidade de todos os doze estádios para a Copa do Mundo juntos. A ocupação total dos estádios é de 639.133 lugares, enquanto a seguradora pagou 633.845 indenizações no último ano. Em 2012, a “taxa de ocupação” era de 77%.

Os dados revelam a grande quantidade de pessoas que estão morrendo ou ficando inválidas permanentemente em razão dos acidentes de trânsito. O Movimento Maio Amarelo terminou com a missão cumprida de conseguir chamar atenção para os números alarmantes da violência no trânsito. Agora, é preciso que o Brasil tenha um conjunto de ações integradas para combater o problema e impedir que faça novas vítimas, a maioria delas entre 18 e 34 anos”.

Nesta semana, faltando dois dias para a estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo, o técnico Luiz Felipe Scolari, perdeu seu sobrinho, o empresário Tarcísio João Schneider, de 48 anos, em um acidente de trânsito. O carro conduzido por ele bateu em uma carreta perto de um trevo de acesso ao bairro Zácchia, em Passo Fundo, Região Norte do Rio Grande do Sul.

No site www.paradapelavida.com.br encontrei o seguinte trecho sobre a campanha de trânsito veiculada no Carnaval deste ano: “Quem se envolve em acidentes graves de trânsito e sobrevive para contar a história, leva na memória toda a experiência. O medo, o susto, o enfrentamento da morte. É muito comum que essa vivência extrema cause inclusive a mudança de comportamento. Não é à toa que a publicidade de utilidade pública ao redor do mundo se utilize tanto do “realismo” para produzir acidentes controlados, e assim atingir a audiência e promover a conscientização e a posterior transformação de atitudes no

trânsito. Mas, se em vez de realista a publicidade fosse, de fato, real? Se fosse você presente no momento do acidente, passando pelo atendimento médico de emergência, até a reabilitação na fisioterapia? Ela seria forte. Contundente. Emocionante. Chocante. E, o mais importante, transformadora.

Essa é a contribuição da nova campanha assinada pela Propeg para o Ministério das Cidades, que coloca gente comum para acompanhar de perto a experiência dramática e assustadora vivida diariamente pelas vítimas de acidentes de trânsito. A campanha, toda documental e executada fora dos padrões das produções publicitárias, conta ao todo com quatro filmes, de um minuto cada, levando as pessoas voluntárias e os telespectadores em suas casas a verem de perto, incomodamente perto em determinados momentos, toda a violência, impacto e consequências dos acidentes. Espera-se, com essa iniciativa, a comoção das pessoas e, consequentemente, uma mudança de atitude no trânsito. A campanha, cujo mote é “Seja você a mudança no trânsito”, faz parte do PARADA,

Um Pacto pela Vida, um movimento que já deixa a sua marca na diminuição dos acidentes fatais nas nossas ruas e estradas”. Seja consciente no trânsito! Pare! Pense! Mude!

 

TEXTO PUBLICADO NO JORNAL ABCNOTÍCIAS DE 13 DE JUNHO DE 2014