logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Fonte da sabedoria, por Eloy Milton Scheibe

Jeffe e Eloy copia copia

Hoje estou plagiando o colega da Simpatia FM Jeferson de Ramos que outro dia na mensagem que abriu um dos seus programas, referiu-se aos idosos de uma forma muito sábia. Ao ouvir a mensagem logo lembrei de uma oportunidade em que estive em Castro no Paraná, onde tem uma colônia forte de imigrantes holandeses e seus idosos têm um tratamento diferenciado. Moram numa espécie de condomínio, e além de poderem viver em suas próprias casas, têm a companhia dos vizinhos, também idosos e ainda têm todo o acompanhamento da família. Morar ali é um verdadeiro reconhecimento por tudo que fizeram na vida, pela família, trabalho e sociedade.

Lembrei que boa parte dos brasileiros não tem esse reconhecimento. Muitos idosos são posicionados em segundo plano na família e na sociedade. Sim, são colocados de lado e nem representa que já fizeram tanto pela família e coletividade. Muitos idosos são simplesmente tratados como velhos, ultrapassados e sem serventia, quase que como alguém que está atrapalhando a vida dos filhos e familiares. Há casos que causam espanto, tamanho o desprezo.  

Sei perfeitamente que muitos idosos por vezes ficam ranzinzos, ou, mal humorados, irritados e implicantes. Mesmo assim, tenho muita pena dos idosos mal tratados. Muitos sentem no próprio corpo as consequências do trabalho e preocupação  que passaram para criar a família. Dá muita pena ver idosos sofrendo com problemas de saúde e sem dinheiro sequer para comprar os medicamentos de que necessitam. Sem falar daqueles que muitas vezes ainda ajudam financeiramente aos filhos e netos.

Muitos idosos são verdadeiras fontes de sabedoria e ficam jogados em segundo plano, como se fossem um estorvo para a família.

Os idosos tem a experiência da vida. Certamente já enfrentaram muitas peripécias e tem a história a seu favor, como testemunha de muitos episódios vividos semelhantes aos atuais, fato pelo qual são verdadeiras enciclopédias ambulantes, fartas de conhecimento popular, histórias e experiências.

Creio que estas são razões suficientes para cuidar muito bem deles.

Publicada no Jornal ABCNotícias, em 25.7.2014