logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Produção agrícola na região

colheitaok

 Ao passar pelo interior do município de Chapada é possível visualizar duas culturas em situações completamente diferentes. O milho passa pela fase da colheita, é possível ver muitos dos agricultores que investiram no milho realizando a colheita. Já, outra situação é a da soja, que passa por uma das suas fases mais importantes de desenvolvimento e sofre pela falta de chuva.

O Jornal de Chapada entrou em contato com o Departamento Técnico da Coagril, com o Engenheiro Agrônomo Mauro Rohr, que respondeu algumas perguntas referentes as duas culturas. Confira:

 

Milho

Quantos hectares foram plantados aproximadamente em Chapada?

A área plantada no município de Chapada com a cultura do milho foi de aproximadamente 8 mil hectares sendo que destes cerca de mil hectares foram afetados com a ocorrência de geada no final de setembro. Destes parte foi replantada com a cultura e parte foi destinada ao cultivo da cultura da soja, diminuindo a área cultivada final para cerca de 7 mil hectares.

Ao passar pelo interior é possível visualizar que muitos produtores já estão colhendo milho, a maioria das lavouras já está pronta para colheita?

As lavouras de milho já se encontram com o potencial produtivo definido, faltando apenas que os grãos diminuam o seu teor de umidade para que a operação da colheita seja realizada. As áreas de cultivares precoces, em sua maioria, já se encontram colhidas, enquanto áreas com cultivares de ciclo médio ainda necessitam de alguns dias até o momento ideal para a colheita.

Cerca de quantos hectares já foram colhidos?

Até o presente momento cerca de 30 a 35% do milho cultivado em nosso município teve a colheita realizada, considerando que algumas perdas foram registradas em função da ocorrência da geada, perdas por estiagem em meados de novembro e doenças (Exserohilum turcicum), acarretando baixa produtividade nas primeiras lavouras colhidas (cerca de 100 sacas por hectare).

Os produtores estão satisfeitos com o rendimento da cultura?

A produtividade segue em elevação com o avanço da colheita, com isso o rendimento econômico e a satisfação dos produtores tende a aumentar. As colheitas realizadas nos últimos dias, tem se observado produtividades em torno de 150 sacas por hectare, agradando a maior parte dos produtores.

Soja

Em que estágio se encontra a soja?

A cultura da soja encontra-se atualmente em estádio de desenvolvimento R4, que corresponde a vagem desenvolvida (2cm) nos últimos 4 nós. Ainda observa-se nas lavouras vagens de tamanho inferior, principalmente em cultivares de ciclo médio, cujo desenvolvimento é retardado em relação às cultivares de ciclo precoce.

Em virtude da falta de chuva, quais os danos que a cultura já sofreu?

Embora a média mensal de precipitação para o mês de janeiro tenha sido atingida, a má distribuição tem acarretado a perda de folhas no terço inferior das plantas, diminuição do número de vagens e do número de grãos por vagem, sendo os dois últimos componentes do rendimento da cultura.

A perda real em produtividade ainda é difícil de ser mensurada em virtude da possível queda de vagens

pequenas, que possivelmente ocorrerá após a primeira precipitação de volume considerável. Atualmente acredita-se que as perdas ocorridas até o momento sejam da magnitude de 25%.

Neste momento, o que é necessário para que a lavoura tenha boa produtividade?

A necessidade de uma precipitação de intensidade acima de 50mm nos próximos dias é crucial para que se atinja produtividades satisfatórias, em torno de 45 sacos, levando-se em conta a escassez de chuva até o presente momento.

Quais as condições climáticas favoráveis para a cultura?

A condição climática é determinante para rendimentos satisfatórios e altas produtividades na cultura da soja. A temperatura ideal para a cultura é de 25-30°C, e o consumo de água da cultura para o período é de cerca 7mm dia. A falta excessiva de precipitação causa distúrbios fisiológicos na planta, fechamento estomático, enrolamento de folhas e queda prematura das mesmas, abortamento de vagens e consequentemente diminuição da produtividade.

 

FONTE: REDAÇÃO JORNAL DE CHAPADA