logo fm91 logo 1500am whats-radio9

“Chimarrão polêmico”, por Jefferson de Ramos

Jeffe e Eloy

Em pleno início da Semana Farroupilha, um dos nossos símbolos está ameaçado. Ao menos em horário de expediente para alguns funcionários públicos da cidade de Tupanci do Sul, norte gaúcho.

Na última segunda-feira (8), o Tribunal de Justiça julgou inconstitucional o texto de lei aprovado pelos vereadores da cidade, que permitia o consumo de chimarrão nas repartições públicas municipais.

A polêmica começou quando funcionários da “garagem” da prefeitura, onde estão instaladas as secretarias de Obras, Agricultura, Educação e Saúde foram proibidos de tomar chimarrão em horário de expediente, com a justificativa de que o seu consumo prejudicaria o trabalho. No entanto, as demais repartições não sofreram a mesma proibição, e aí virou “caso de justiça”. 

O desembargador do Tribunal de Justiça do Estado Jorge Luiz Dall’Agnol diz que a lei tem vício de origem, por ser tema de alçada do Executivo. Já a Assessoria Jurídica da Prefeitura explica que a decisão não significa que o município seja contra o chimarrão, mas entende que a bebida pode afetar o bom andamento dos serviços públicos.

Isso me faz lembrar uma história contada por um amigo, ex-gerente de uma instituição financeira de nosso Estado. Dizia-me ele, que tomar um cafezinho era peça chave e obrigatória para aproximar-se do cliente, e que apesar de quase odiar ter que tomar tanto café, mesmo assim o fazia, pois era prática incentivada pela própria instituição em suas reuniões. Explicava até com a psicologia o significado daquele momento.

Com o chimarrão não é diferente. Para os gaúchos ele é tido como o “cachimbo da paz”, o ato de comunhão entre os grupos e até mesmo o ponto alto da conhecida receptividade sulina.

Vale lembrar que em um ambiente de trabalho, deve prevalecer o bom senso, principalmente em repartições públicas, pois ninguém demora mais que poucos minutos para tomar uma cuia de chimarrão. A não ser que esteja utilizando-se dela como “muleta” e deixando seus afazeres de lado.

Publicado no ABCNotícias em 12.9.2014