logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Grande incidência de chuva favorece a ocorrência de doenças na cultura do trigo

Doencas do trigo out14 1

 

Nesta semana, o ABCNotícias realizou uma entrevista com o DETEC da Coagril, para saber como está o desenvolvimento das lavouras de trigo, com a grande incidência de chuva.

ABCNotícias: As mudanças de temperatura e a chuva que vêm ocorrendo prejudicaram ou podem prejudicar as lavouras de trigo de alguma forma?

DETEC: “Sim. As condições climáticas com predomínio de temperaturas amenas (15° a 20º) alta umidade relativa do ar e elevada pluviosidade, especialmente durante as fases de espigamento, fecundação e enchimento de grãos da cultura do trigo, favorecem a ocorrência de doenças como ferrugens, oídio e principalmente manchas foliares e bacterioses além de doenças de espiga, como giberela, mancha das glumas e brusone, que promovem a redução da área foliar fotossinteticamente ativa e comprometem a formação e enchimento de grãos, resultando em perdas qualitativas e quantitativas na cultura do trigo”.

ABC: Que tipos de cuidados e preocupações os produtores devem ter neste período?

DETEC: “As atuais condições climáticas favorecem muito a ocorrência das doenças, e, basicamente, em termos de manejo, nesse momento o que os produtores podem fazer é investir em prevenção, através da aplicação de fungicidas preventivos, ou seja, antes da inoculação das doenças.

Entretanto, ao longo dos últimos dias, principalmente nos dias 28 a 30 de setembro, observou a precipitação de 140mm de chuva acompanhada de alta umidade relativa do ar e temperaturas amenas (entre 15° e 25 ºC), condições estas extremamente favoráveis a ocorrência de bacterioses, que culminaram em danos em espigas e na área foliar, resultando, em alguns casos, na redução de 30 a 50% da área fotossinteticamente ativa, com reflexos negativos na produtividade da lavoura.

Infelizmente não há, até o momento, alternativas eficientes de controle das bacterioses, uma vez que não existem produtos que promovam controle com residual, apenas produtos sanitizantes a base de cloro.

A indicação geral que se faz aos agricultores é que mantenham o monitoramento de pragas e doenças da lavoura e a continuação das aplicações de defensivos pois somente a folha bandeira do trigo responde por aproximadamente 60 a 70% do enchimento de grãos, sendo fundamental a sua proteção”.

ABC: O que pode ser percebido nas lavouras até o momento (existe alguma doença)?

DETEC: “Sim. Nas lavouras de trigo da região de Chapada, observa-se com diferentes graus de severidade, principalmente a ocorrência de manchas foliares, bacterioses e giberela.

Também em menor intensidade, observa-se oídios, ferrugens, bruzone e manchas das glumas.

Todas as referidas doenças tem potencial de comprometer a produtividade e a qualidade do trigo produzido”.

ABC: Tem previsão de uma possível queda na produtividade das lavouras em nosso município?

DETEC: “Sim. Em decorrência das condições climáticas adversas, observadas ao longo das últimas 4 semanas, contribuindo para o aumento da ocorrência de pragas e doenças, principalmente giberela, manchas foliares e bacterioses, percebe-se que haverá redução da produtividade e comprometimento da qualidade dos grãos de trigo produzidos.

Entretanto, ainda não se consegue estimar com exatidão o real dano ocorrido e as perdas quantitativas e qualitativas que ocorreram no trigo, principalmente em função da grande variabilidade e desuniformidade com que as doenças ocorrem, atingindo algumas lavouras e alguns cultivares com diferentes intensidades”.    

Fonte: ABCNotícias.