logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Conheça os diferentes tipos de dores de cabeça

dordecabeca-tipos-11475135-2876

Segundo as estatísticas, 76% das mulheres e 57% dos homens apresentam, pelo menos, um episódio de dor de cabeça por mês, conhecida no ramo médico como cefaléia. As dores acontecem por conta do estresse, depressão, ansiedade e até mesmo traumas na cabeça.

Sentir dor de cabeça pode comprometer a qualidade de vida e produtividade profissional, mas atualmente é possível realizar tratamento preventivo. "É importante tratar as dores de cabeça especialmente quando elas causam grande comprometimento na qualidade de vida dos pacientes, quer seja em intensidade e/ou frequência. O tratamento pode ser feito com medidas gerais, como afastar fatores deflagradores e com medicamentos", informa o Dr. Mauro Eduardo Jurno, coordenador do Departamento Científico de Cefaleia da Academia Brasileira de Neurologia (ABN).

Cefaleia tensional

A dor acontece por permanecer com a cabeça na mesma posição por muito tempo, dormir em quarto frio ou em posição incomum. Ingestão em excesso de álcool e cafeína, além do fumo, também leva o paciente a sentir estas dores. Ela pode, ainda, ser uma manifestação do corpo devido à fadiga, esforço visual, físico ou mental, e problemas respiratórios.

Enxaqueca
Um dos quadros mais fortes de dores de cabeça. Atinge 18% da população feminina e 6% da masculina, com sintomas como dores fortes de um lado da cabeça, fotofobia, dificuldade de olhar para a luz, e fonofobia, rejeição aos ruídos mais agudos. É considerada crônica a cefaleia que acontece mais de duas vezes por semana, durante vários meses.

Dor de cabeça "vai e vem"

Outro tipo de cefaleia é aquela em salvas, com período de duração menor, porém com maior intensidade de dor e mais frequente em homens. Ocorre somente de um lado da cabeça, acompanhada de lacrimejamento, agitação, olhos avermelhados e queda da pálpebra do lado da dor. Ela surge, normalmente, à noite e de madrugada, todos os dias e por um período específico do ano.

O uso indiscriminado de remédios , problemas na coluna , variação hormonale o período menstrual também podem causar as dores de cabeça. Vale ressaltar que é sempre necessário procurar um especialista para um diagnóstico correto e preciso, uma vez que existem tipos variados de dor e além de sintoma, pode ser a própria doença.

"O tratamento adequado, de acordo com cada caso, melhora muito a qualidade de vida destas pessoas e, principalmente evita o uso abusivo e indiscriminado de medicação analgésica. Aliás, este é um dos fatores relacionados à cronificação da enxaqueca", conclui dr. Marco.

Fonte: Site Vila Mulher.