logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Eleitores faltosos devem prestar justificativa

eleicao

Os eleitores ausentes nas três últimas eleições e que não apresentaram justificativa têm dois meses para regularizar a situação, sob pena de perder o título de eleitor. Desde a segunda-feira, 25/2, cartórios eleitorais de todo o Brasil oferecem o serviço, que se estende até o dia 25 de abril.

No Rio Grande do Sul, mais de 51 mil eleitores se encontram nesta situação. O maior contingente está em Porto Alegre, onde 7.930 pessoas podem perder o documento e sofrer sanções, como a impossibilidade de nomeações em concursos públicos e de abertura de contas em instituições bancárias.

No primeiro dia da prestação de serviço na Central de Atendimento ao Eleitor, na Capital, o movimento registrado pelos atendentes foi considerado “calmo” e “dentro da normalidade”. A coordenadora do setor, Suziley Canto, acredita que um aumento na procura deve ser observado nos últimos dias de abril, próximo ao término do prazo para a regularização. “A orientação é para que as pessoas venham o quanto antes, evitando filas. O atendimento é simples e demora apenas alguns minutos”, avisa. O serviço é realizado presencialmente nas 173 zonas eleitorais do Estado.

Os eleitores devem comparecer portando documento oficial com foto e comprovante de endereço. Entre aqueles que buscavam a regularização, estava o estudante Enderson Patrick Canofe. “Preciso da emissão do meu passaporte, com urgência”, explicou.

Suziley alerta também para a forma de cálculo das ausências em eleições, que é realizada por turno de votação. “Tem muita gente que fica em dúvida se está na lista. Por isso, em todos os cartórios existe um mural com a lista com o nome dos eleitores, além da consulta que pode ser realizada pelo site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral)”. A relação das inscrições passíveis de cancelamento pode ser encontrada no endereço http://www.tse.jus.br, na opção “serviço ao eleitor”.

A taxa cobrada para a realização dos serviços é de R$ 3,51 por eleição, e o documento para pagamento é emitido no cartório eleitoral. Entre os transtornos causados pela perda do título de eleitor, está o impedimento na confecção de documentos, no recebimento de salários, na nomeação para cargos em concursos públicos, na renovação de matrícula em estabelecimento de ensino e na obtenção de quitação eleitoral para quaisquer finalidades.

 

FONTE: REDAÇÃO JORNAL DE CHAPADA