logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Vigilância Sanitária realiza fiscalização em residências e comércios

armadilhadengue

Em Chapada, devido a preocupação em prevenir e erradicar toda e qualquer possibilidade de ocorrência de dengue, a Secretaria de Saúde, Divisão de Vigilância Sanitária e Setor de Prevenção à Dengue estão tomando algumas providências para prevenir a doença, entre elas estão:

- agentes de saúde e da dengue estão visitando todas as residências e estabelecimentos comerciais do município a fim de orientar a população sobre a importância da prevenção contra a dengue;

- realização de vistorias periódicas a fim de evitar possíveis criadouros;

- distribuição de folders educativos de prevenção à dengue.

Para sanar dúvidas e obter esclarecimentos entre em contato com Vigilância Sanitária pelo (54) 3333 1261.

O levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) mostra que, em janeiro deste ano, 267 municípios brasileiros estavam em situação de risco para dengue; 487 em situação de alerta e 238 em situação satisfatória. A pesquisa, que serve para identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor

da dengue, foi realizada em 983 municípios.

No mesmo período do ano passado, 765 cidades fizeram o levantamento, sendo que 146 foram consideradas em risco; 384 em alerta e 235 em situação satisfatória.

Por região, a maior concentração das larvas do mosquito em reservatórios de água ocorreu no Nordeste, com 76,2%. Por outro lado, foi na Região Sudeste onde se concentraram os maiores focos em depósitos domiciliares, com 63,6%.

Quanto as capitais, o LIRAa deste ano apontou situação de risco em Palmas (TO) e Porto Velho (RO); de alerta em Belém (PA); Manaus (AM); Rio Branco (AC); Aracaju (SE); Fortaleza (CE); Maceió (AL); Recife (PE); Salvador (BA); São Luís (MA); Belo Horizonte

(MG); Rio de Janeiro (RJ); Brasília (DF); Campo Grande (MS) e Goiânia (GO). Já Boa Vista (RR); João Pessoa (JP) e Teresina (PI) apresentaram índice satisfatório.

“O levantamento deve servir para alertar os estados e os municípios. Os gestores locais devem combinar as ações nas casas das pessoas, seja na coleta do lixo ou na limpeza das caixas d´água. Devemos agir para evitar mais óbitos e casos graves”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.

Com o slogan “Dengue é fácil combater, só não pode esquecer”, a campanha deste ano incentiva a população a praticar medidas simples de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti. A campanha também alerta sobre os sinais e sintomas da doença e quais as principais medidas que devem ser adotadas em caso de suspeita da doença.

A campanha é dirigida à população em geral, gestores, lideranças comunitárias, movimentos sociais, entre outros.

 

Fonte: www.portalsaude.saude.gov.br