logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Rio Grande do Sul se prepara para nova campanha de vacinação contra febre aftosa

AFTOSAA

A primeira etapa da campanha de vacinação de búfalos e bovinos contra febre aftosa no Rio Grande do Sul começa em 1º de maio e neste ano o produtor precisa ficar mais atento à comprovação da imunização do rebanho. Com a entrada em vigor nesta data do Decreto 50.072/13, que tem como principal objetivo colaborar para a criação de estratégias de defesa e agilizar a ação do serviço oficial em caso de doenças, a multa para quem não vacinar será de R$ 824,40 (60 UPFs) por propriedade, mais R$ 13,74 (1 UPF) por animal não vacinado. Antes a cobrança era de 2% sobre o valor dos animais não vacinados.

As 2,84 milhões de vacinas compradas pelo governo estadual para o início desta etapa se somam às outras 2 milhões de doses estocadas, remanescentes da campanha do ano passado. As novas vacinas começaram a chegar nesta segunda ao Estado ao custo de R$ 3,8 milhões. As doses serão fornecidas para produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e pecuaristas familiares que possuem até 100 cabeças de bovídeos. O período para retirada da vacina gratuita segue de 29 de abril a 24 de maio.

Em  2013, uma novidade na distribuição das doses está na parceria entre a Secretaria de Agricultura e sindicatos rurais dos municípios. Segundo a chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal do órgão, Ana Carla Vidor, a vantagem do acordo é que o criador não precisará se deslocar até a unidade municipal da Inspetoria de Defesa Agropecuária para a retirada das vacinas e sim o sindicato percorrerá as zonas rurais para fazer a entrega. Os trâmites finais dos acordos ainda estão sendo acertados, assim como os municípios que devem ser beneficiados pela medida.

A primeira etapa da campanha de vacinação de búfalos e bovinos segue até 31 de maio e a comprovação da imunização pelo produtor deve ser feita até o quinto dia após o término do período. Uma segunda etapa da campanha está prevista para novembro.

 

FONTE: ZH