logo fm91 logo 1500am whats-radio9

26 DE JUNHO - DIA INTERNACIONAL DE COMBATE ÀS DROGAS

FAZENDACASCA

A ONU designou o dia 26 de junho como o Dia Internacional de Combate às Drogas. O Brasil adotou-o com o Dia Nacional de Combate às Drogas. Atualmente, obter informação sobre drogas é muito fácil, pois o acesso aos meios de comunicação é viável para todos, independentemente do nível econômico da pessoa.

Se, por um lado, essa facilidade de informação pode ser esclarecedora quando as drogas são abordadas com seriedade, por outro lado, pode ser uma porta aberta para o consumo delas, uma vez que há muitas propagandas a favor do vício, direta ou indiretamente, sobretudo nas novelas.

Pais e educadores precisam estar bem informados sobre os perigos e as consequências das drogas e conversar com os filhos de maneira franca, pois o diálogo é o melhor caminho. A dependência química é uma doença crônica e reincidente, caracterizada pelo consumo compulsivo de drogas. Por isso, é indispensável a ajuda de um profissional competente. O vício pode ser tratado, mas o sucesso desse tratamento depende de uma variedade de fatores.

É preciso implantar outras medidas repressivas e, sobretudo, preventivas. É na família, portanto, que deve começar a luta contra o narcotráfico, com continuidade nas salas de aula, para que os jovens sejam reeducados e reintegrados ao convívio social, livres do vício e da violência.

Fonte: www.paulinas.org.br

 

Como foi falado anteriormente, sobre a importância da ajuda de profissionais na luta contra o vício, o Jornal de Chapada entrou em contato com profissionais da Fazenda Esperança, localizada em Casca - RS, que foi criada por Nelson Giovaneli, que se aproximou de um grupo de jovens que consumiam e vendiam drogas perto de sua casa. Isso em 1983, na esquina da Rua Tupinambás com a Guaicurus, no bairro do Pedregulho, na cidade de Guaratinguetá interior de São Paulo. Ele foi animado a dar esse passo por frei Hans Stapel seu pároco que o incentivava a viver concretamente a Palavra de Deus.

Nelson conquistou a confiança daqueles dependentes químicos. Um deles Antonio Eleutério foi o primeiro a ser contagiado e pediu ajuda para se libertar das drogas, tudo isso porque Nelson buscava colocar em prática a frase “Fiz-me fraco com os fracos a fim de ganhar os fracos” (I Cor 9,22).

Frei Hans tornou-se pároco da igreja Nossa Senhora da Glória em 1979. Ele nasceu no fim da segunda guerra mundial, cresceu junto da reconstrução da Alemanha, orientado religiosamente na Igreja Católica por seus pais, conheceu o carisma da unidade de Chiara Lubich e da pobreza de são Francisco de Assis, os quais divulga em sua vida religiosa. Foi liberado integralmente para a Fazenda da Esperança em 1992 quando seus superiores entenderam essa necessidade.

Os companheiros de Antonio notaram algo diferente em sua vida. Isso os levou a buscar a ajudar do jovem paroquiano que os propõem viver radicalmente a Palavra de Deus e à noite encontrar-se na Igreja ao invés da esquina para trocar as experiências vividas a cada dia.

Esse grupo sugeriu a Nelson alugar uma casa para viverem juntos. O aluguel e as despesas pagariam com seus trabalhos. As primeiras atividades foram a limpeza de jardins enquanto Nelson continuava em seu emprego de “office boy”, na cooperativa de laticínio de Guaratinguetá. Tudo o que ganhavam colocavam em comum para se sustentar.

Iraci Leite e Lucilene Rosendo, conhecida por Luci, iniciaram o trabalho de recuperação feminina em 1989, na cidade de Guaratinguetá / SP. Elas deixaram tudo para seguir o exemplo de Nelson.

As ‘Fazendas da Esperança’ são lugares onde muitas pessoas buscam o mesmo, porém são pessoas que normalmente não frequentam a religião, e simplesmente estão à procura de uma luz para suas vidas.

Buscam sentido para sua existência tão machucada pelos problemas enfrentados nesse mundo. As pessoas encontram nestes ambientes uma comunidade de pessoas que procura viver o Evangelho e conta suas experiências. Aqueles que chegam começam a sentir algo diferente, sentem-se depois motivados também a fazer a mesma experiência da Palavra de Deus. Por fim retornam à fé, se confessam e sentem a presença de Deus em suas vidas.

Segundo o padre Vinícius da Fazenda Esperança de Casca “podemos dizer que as Fazendas da Esperança podem ser chamadas de santuários da nova evangelização. É um conceito moderno, novo, que se encaixa bem com o que acontece nas Fazendas da Esperança. Pessoas afastadas de Deus, redescobrem-no e retornam à Igreja. De fato são muitos os peregrinos que visitam por algumas horas nossas comunidades e saem delas renovados no espírito, por ouvir o testemunho dos internos, que lhes contam o processo de conversão que estão vivendo através da vivência concreta da Palavra de Deus. Assim que a nova evangelização desejada pela Igreja e pelos Papas é realizada numa comunidade nova, constituída, sobretudo, de jovens que outrora afastados de Deus, pela descoberta do Evangelho, tornam-se evangelizadores”.

Para o tratamento na fazenda, a pessoa precisa desejar a internação. Deve enviar uma carta de próprio punho (por e-mail ou fax 54 3347-1154), dizendo que deseja se recuperar, em seguida, é enviada uma carta resposta que segue com todas as informações necessárias para a internação.

O período de tratamento é de um ano, e é muito simples, baseado em três aspectos: a convivência familiar, a espiritualidade e o trabalho. Somente é utilizado medicamento com a receita médica e não é permitido o cigarro.

No dia da entrada do interno é pedida uma contribuição e após o primeiro mês de tratamento a família passa a se comprometer com a recuperação adquirindo uma cesta de produtos fabricados na fazenda no valor de um salário mínimo. Esses produtos podem ser vendidos de forma que a família não tem despesas.

Todos os dias têm missa, terço, trabalhos no aviário, porcos, vacas, padaria, cozinha, horta, artesanatos, o ambiente familiar permite que os jovens encontrem um novo estilo de vida. Atualmente são atendidos 3.000 jovens nas 91 unidades e em Casca - RS são 68 internos. A sede de Casca completa 18 anos no dia 14 de julho, e neste mesmo dia será realizada uma festa de aniversário. “A Fazenda da Esperança não é uma clínica. É uma comunidade terapêutica que recupera pessoas dependentes do álcool e de drogas através da convivência, do trabalho e da espiritualidade, que consideramos fundamentais para o nosso método de tratamento”, disse o padre Vinícius.

Informações entrar em contato pelo (54) 3347 1154.

 

FONTE: REDAÇÃO JORNAL DE CHAPADA