logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Sem D'Ale, Odair pode reeditar formação de melhor fase do Inter no Brasileirão

 

Odair Hellmann opta pela privacidade do Beira-Rio com portões fechados nesta quarta-feira para definir a escalação do Inter, com um alvo especial para mistério antes de receber o América-MG: o substituto de D'Alessandro, suspenso. O técnico guardará para si o nome do escolhido até minutos antes da partida, marcada para quinta, às 21h, pela 34ª rodada do Brasileirão. Mas a ausência abre espaço para o treinador voltar a armar a equipe sem um meia de origem.

E para reeditar justamente a formação que rendeu à equipe seus melhores números no Brasileirão – ao menos no que diz respeito às características dos jogadores. Duas opções de velocidade para atuar pelo lado do campo despontam como principais candidatos à vaga: Wellington Silva e William Pottker.

De perfil semelhante, Rossi também surge como alternativa, mas menos cotada. Os meias Camilo e Juan Alano são nomes para manter característica semelhante à de D'Alessandro.

Os números do Campeonato Brasileiro mostram que o time se sai melhor quando atua sem um armador de origem no meio-campo. O Inter, aliás, se consolidou na competição e chegou até a liderança quando a equipe foi armada no 4-1-4-1, com Rodrigo Dourado, Edenílson e Patrick como volantes e dois atacantes de lado.

– A gente já teve várias alternativas. Com a entrada do D'Ale, Patrick jogou pela beirada. Odair pode botar outro jogador pelo meio, pode botar um jogador com mais velocidade para dar amplitude. (A mudança) Só interfere se mudar o posicionamento. O Odair que vai definir – afirma Rodrigo Dourado.

FONTE: GLOBO ESPORTE